Você consegue manter-se no foco?

Quantas vezes queremos algo, que achamos ser muito importante para nós, e queremos muito, mas… o trânsito daquele dia estava tão terrível que cheguei em casa mal; mas…a reunião na empresa me deixou muito preocupada(o); mas…preciso ir no supermercado e hoje vai estar lotado! E isto tudo parece bem dentro da normalidade da maioria das pessoas, não é verdade????


E o que isso interfere com a minha vontade de emagrecer? Ou com a minha esperança de ter mais clientes? Ou com o meu sonho de ter o meu parceiro ideal?
Nada se você conseguir manter a sua mente livre de pensamentos preocupantes e obsessivos negativos. No entanto, o que geralmente nos acontece é que ficamos muito tempo envolvidos com aquela situação que não era exatamente como gostaríamos que fosse, e neste envolvimento excessivo, perdemos tempo, consumimos nossa energia boa e perdemos o foco.
O foco depende da nossa capacidade de lidar com as adversidades do dia-a-dia com mais assertividade e preponderância. Não adianta nada fazer a “lista de desejos” e não aprender a manter a mente dirigida regularmente.
Mente dirigida significa a habilidade de voltar rapidamente ao estado de equilíbrio mental, mesmo após passar por momentos estressantes, colocando a atenção no que realmente importa e no que se quer experimentar de cada instante vivido. Por exemplo: ao invés de ficar 100% irritado diante do trânsito, coloque a sua mente em estímulos que o façam ficar tranquilo, como uma música, a observação do ambiente externo, do tempo, da cidade, coloque deliberadamente a sua atenção no que te faz ficar bem, ou simplesmente, pense num momento bom do dia ou da sua vida.
Quando colocamos a atenção naquilo que nos faz bem, automaticamente, o cérebro passa a produzir química de bem estar e com isso aumentamos a nossa chance de manter a mente limpa de ruídos preocupantes criando a predisposição diária necessária que nos manterá mais focados na direção daquilo que queremos e que nos conduzirá ao estado ideal desejado.
Ter a mente focada é ter consciência dos pensamentos e saber dirigi-los,  não policiados, mas geridos de tal forma que não “entupa” nossos sentidos e não corrompa nossos índices de satisfação em todos os momentos da nossa vida.
Lembrando que a mente menos dispersiva é aquela que consegue produzir mais bem estar e para tanto, podemos a qualquer tempo, nos predispor a uma mente que sabe se orientar e colocar a atenção onde realmente importa, dispersando menos e focando mais.
Nos dias atuais, nada melhor que aprender a ter uma gestão mental eficiente para que tenhamos resultados cada vez melhores, que nos levem, não somente aos bem materiais, mas que também produza plenitude, completude e felicidade.
Kelly Freire
Neurocoach
Diretora da Escola da Mente®

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.